Please enable JS

RECUPERAÇÃO DE RAID LINUX

SOLUÇÕES
EFICIENTES
Procedimentos de recuperação executados por gestores de sistemas Linux, com graduação e certificação LPI/LPIC.
MÉTODOS
SEGUROS
Ações coordenadas por programador e analista de segurança especializado em Linux, feitas em ambiente controlado.

PLATAFORMAS ATENDIDAS

APPLIANCE

APARELHO

Equipamento com função exclusiva de storage em software RAID, usando sistema Unix-like integrado, com seus recursos pré-configurados.

SERVIDOR

COMPUTADOR

Servidor tradicional (computador), com possibilidade de expansão e de acesso ao seu sistema operacional (Linux com subsistema RAID).

NÍVEIS RAID ATENDIDOS

RAID 0

STRIPING

Segue o padrão RAID striping, mas pode combinar HDs com capacidades diferentes. Seu reparo depende da reconstrução dos metadados.

RAID 1

MIRRORING

Volume com escrita em mirroring de paridade única, com leitura paralela. Os HDs danificados são referência básica na recuperação.

RAID 4

STRIPING + PAR.

Esse nível herda as características do RAID 0, mas exige a inclusão de um dispositivo usado somente para paridade (evolução do RAID 3).

RAID 5

PAR. DISTRIBUÍDA

Blocos de dados e paridade são distribuídos entre os discos. O reparo em RAID 5 combina diversas ações. Seu sucessor é o RAID 6.

RAID 10

STRIP. + MIRROR.

Segue o padrão RAID 10 tradicional, mas com algumas características adicionais. Sua recuperação exige elevada expertise do profissional.

ARQUITETURAS RECUPERADAS

NAS

Network-Attached Storage

SAN

Storage Area network

DAS

Direct-Attached Storage

HÍBRIDA

NAS, SAN e DAS

DISTRIBUIÇÕES RECUPERADAS

São realizados procedimentos em todos os sistemas operacionais com kernel Linux usando volumes RAID, principalmente aqueles contendo subsistema MD ou usando implementações soft RAID.

DEBIAN

Kali, Knoppix, MX, etc.

UBUNTU

Mint, Zorin, entre outras

RED HAT

Red Hat Enterprise, etc.

FEDORA

CentOS, Oracle Linux, etc.

SLACKWARE

Vector, Zenwalk, etc.

SUSE LINUX

Enterprise e openSUSE

MANDRIVA

Conectiva/Mandrake/Mageia

Arch Linux

Manjaro, Arco, entre outras

ESTADOS DE
RAID MD

CLEAN: Volume funcionando de modo ideal

RECOVERING: RAID ativo, em modo de reparo

DIRTY: Funcionando com paridade duvidosa

RESYNCING: Ativo, corrigindo inconsistência

DEGRADED: RAID operacional, mas avariado

INACTIVE: Indisponível por erro em disco rígido

Um RAID deve ter seus dispositivos desligados ao primeiro sinal de dano

CONCEITOS
BÁSICOS

As implementações RAID em Linux são, basicamente, aquelas controladas pelo kernel, com predominância do subsistema MD (multiple device). Também é possível configurar volumes em controladoras dedicadas para serem usados diretamente pelo sistema operacional. No entanto, há diversas vantagens em usar soft RAID baseado em Unix-like (flexibilidade, menor custo, mais recursos, etc.).

A ferramenta mdadm executa instruções em userspace que possibilitam as tarefas de criação, gestão e monitoramento dos arranjos em Linux. As operações de baixo nível e instruções prioritárias são gerenciadas no próprio kernel. Ele é responsável por criar uma camada de abstração com os discos indicados no array, entregando-os ao sistema operacional como sendo um único dispositivo de bloco, virtual. Nas plataformas BSD, o programa mais comum de gerenciamento em RAID é o bioctl.

O kernel Unix cria um device-mapper RAID (dm-raid) como interface para Mdadm ter acesso aos dados dos arranjos. Para estes ambientes não há necessidade de placa controladora e o processamento é realizado pela CPU.

Os termos equivalentes mais usados para pesquisa sobre recuperação em RAID Linux, em inglês, são: Linux RAID repair, Linux RAID recovery e Linux RAID data recovery.

SOLUÇÕES
OFERECIDAS

A Hosco Tecnologia é a única empresa de recuperação de dados brasileira com equipe certificada LPI/LPIC, incluindo LPI-Japan. Ela conta com profissionais que, há décadas, atuam em servidores Linux com volumes de grande porte.

Reparos em ambientes Linux com RAID exigem experiência real nesses sistemas e os procedimentos devem ser muito precisos. É obrigatório entender a tecnologia DM-RAID, como offset de superblocos, dinâmica de escrita dos blocos, etc. Por isso, a Hosco Tecnologia é a empresa que oferece as melhores soluções para recuperar dados em um arranjo JBOD.

ORIENTAÇÃO PARA
GESTORES E USUÁRIOS

O uso de qualquer método não profissional (dicas de fóruns, programinhas automatizados, etc.) para tentar reaver arquivos em sistemas RAID Unix-like podem causar corrompimento irreversível dos volumes. Tentativas forçadas de montagem, recovering e repair, agravam danos físicos e lógicos. Todas essas ações indevidas podem reduzir a probabilidade de sucesso com uma recuperação profissional ou elevar o custo deste tipo de trabalho.

Procedimentos executados por pessoal não capacitado podem levar a perda definitiva de dados, restando ao cliente buscar reparação judicial de quem cometeu o ato de imperícia e/ou imprudência. Portanto, a recomendação mais sensata é o desligamento imediato dos componentes do RAID, assim que forem detectados os primeiros erros ou falhas. A segunda recomendação é encaminhar o equipamento para uma empresa especializada.